Archive for maio, 2009

Marcou? Cumpra!

sexta-feira, maio 29th, 2009

 

Compromisso

 

 

Este é um registro de indignação por causa de atrasos num compromisso marcado.

Ontem fui acompanhar uma pessoa a um médico. A consulta marcada para as 18:30. O atendimento ocorreu as 19:40. Foram uma hora e dez minutos de atraso!

Neste momento eu dei graças a Deus por não ser eu a ser atendido pela médica (que se mostrou uma péssima profissional, pois pela conversa na sala de espera isto é fato corriqueiro). Normalmente quando isto acontece eu pergunto o motivo do atraso. Sim, é para deixar a pessoa constrangida na hora de responder e ver que a sua falta de profissionalismo atrapalha a vida de outras pessoas.

O que me chama atenção é que pouquíssimas pessoas reclamam. Então a médica acha que isto é prática comum, que é normal!

Não fico intimidado pela profissão das pessoas. Médico não tem o direito de cometer este abuso (que eu considero como uma tremenda falta de educação), visto que este direito (o de atrasar) é somente dele porque se o seu cliente atrasa perde a consulta.

É curioso como as coisas funcionam. Vamos trazer para a vida pessoal. Alguém me liga e marca um encontro para tratar de qualquer assunto. Normalmente eu procuro chegar antes para evitar qualquer contratempo. Os atrasos de até 15 minutos são normais e aceitáveis. Se a pessoa demora mais de 30 minutos já é motivo para cancelar a visita. Agora levando isto para dentro do assunto em questão. Ligo para um médico e marco um atendimento num determinado horário. Está lá na agenda dele e na minha. Eu chego no horário (e até um pouco antes) porém ele não poderá cumprir com o compromisso PREVIAMENTE MARCADO e sequer se deu o trabalho de me avisar.

Eu acho mais bonito da parte destes maus profissionais ligar para um ou mais pacientes cancelando a consulta para poder cumprir com os compromissos que foram marcados. Imprevistos podem acontecer e todo mundo (querendo ou não) entende isto.

As pessoas responsáveis pelas agendas devem pensar que eu não sei o que remarcar uma agenda lotada. Sei sim! Com certeza sei do que estou falando. Mas reitero o que disse: Dá uma impressão muito melhor ligar para um ou mais pacientes cancelando a consulta (ou então alterando o horário passando para após o último paciente) para que os demais sejam atendidos na hora combinada. Em resumo a sugestão é: Ao invés de desagradar todo mundo, desagrade apenas um ou outro. Comercialmente é bem melhor e com certeza terá menos pessoas querendo esganar o médico (mesmo sem se expressar).

Se isto acontece com você nas suas consultas, reclame! Não deixe passar em branco! Exija que o seu horário seja cumprido. Afinal de contas todos nós temos nossos compromissos e se nós temos de respeitar o compromisso dos médicos eles também tem de respeitar os nossos. Se ele não faz isto é sinal que não é boa pessoa, ou seja, merece ser substituído (quem sabe se ele tiver uma queda no salário passe a trabalhar melhor?).

 

Críticas

quinta-feira, maio 28th, 2009

 

Crítica

 

Ontem conversamos sobre críticas e acho que é interessante debatermos exaustivamente este assunto, devido a nossa grande dificuldade de aceitação deste tema em nossa vida.

Normalmente somos críticos ferrenhos a tudo e a todos. Se alguém age ou pensa de uma forma diferente da nossa já é motivo suficiente para tecermos críticas. Mesmo que nunca venhamos a expor tais críticas, mas elas são feitas.

Não somos tão diferentes das outras pessoas (pelo menos neste âmbito). Com isto as outras pessoas também fazem o mesmo com relação a nós. Agora vamos imaginar que estamos vivendo num mundo onde expor estas críticas fosse uma coisa corriqueira e que não trouxesse maiores transtornos. Acredito piamente que tudo seria muito diferente.

Em primeiro lugar nunca ficaríamos melindrados (é assim mesmo que ficamos: melindrados) ao receber uma crítica, por pior que ela pareça ser. Ao mesmo tempo que sempre teríamos indicações do que precisamos melhorar em nós mesmos.

Mas infelizmente este mundo não existe pois a primeira regra do bom relacionamento é nunca apontar os erros alheios.

É curioso que quando uma crítica nos é feita primeiramente questionamos a evolução moral do crítico para depois avaliar o que ele nos disse. Se a pessoa não tem uma índole comparada a Jesus o que ele falou é jogado no lixo, pois afinal de contas ele também erra como todos nós. Mas sequer avaliamos se o que foi falado tem algum sentido. Qual é o nome para isto? Eu chamo de orgulho!

Eu descobri que podemos transformar todas (100% mesmo) das críticas em críticas construtivas. Descobri também que os termos “Crítica Construtiva” e “Crítica Destrutiva” estão puramente na nossa mente. Sendo assim, alguém pode chegar com a melhor das intenções para nos criticar que as chances de interpretar tudo como uma crítica destrutiva é muito grande.

Ouvi algo de uma pessoa que me fez pensar: Se quer ser feliz, ouça seus amigos. Se quer efetivamente melhorar-se ouça seus inimigos.

Portanto, cabe unicamente a nós mesmos encarar uma crítica como uma luz que se acende mostrando o terreno onde estamos pisando.

 

ATENÇÃO!!!

quarta-feira, maio 27th, 2009

 

ATENÇÃO

 

Aviso aos navegantes! (nunca achei que pudesse dizer isto com tanta propriedade! rsrsrs).

Os textos publicados aqui são produzidos de minha cabeça. Acho que ninguém em sã consciência produziria isto em outro lugar… rsrs…

Mas o que eu quero dizer é que são todos livres para copiar e divulgar (caso queiram e achem que tem alguma utilidade noutro lugar). Não exijo (embora peça) que citem a fonte.

Se gostou do texto você pode opinar pelo mesmo dando sua nota. Passe o mouse pela estrelinha e verão as avaliações que podem dar aos textos: Uma estrela para péssimo, duas estrelas para ruim, três estrelas para bom, quatro estrelas para muito bom e cinco estrelas para ótimo. O voto é anônimo, então pode detonar quando não gostar. Mesmo que alguém já tenha votado você também pode votar dando a sua opinião. No final fica a média das opiniões. Para votar basta posicionar o mouse na estrela correspondente a sua opinião e clicar. Pronto. Seu voto já foi computado.

Se quiser também pode comentar algum texto. Veja que no final de cada artigo possui um “Leia x comentários…>>“. Clicando ali você é direcionado para um local onde pode escrever algum comentário sobre o referido texto. Seu comentário ficará armazenado e todos poderão lê-lo também.

Meu objetivo nisto tudo? Melhorar a qualidade dos textos. Com certeza vou aprendendo com meus erros e com certeza tudo vai melhorando!
 

Regras

terça-feira, maio 26th, 2009

 

Leis

 

Temos o péssimo hábito de querer levar vantagem em tudo. Isto é comum do brasileiro.

Faço aquilo que me satisfaz ou que me traz algum lucro. Não importa o que aconteça. Raramente pensamos em seguir as regras ou mesmo nos motivos das regras existirem. Simplesmente não concordamos e agimos na contramão.

Há até uma velha frase dita pelas pessoas que gostam de infringir as regras: Regras foram feitas para serem infringidas! O que é um verdadeiro absurdo.

Já imaginaram um mundo sem regras? Sem leis?

Regras é algo como uma combinação. Vamos combinar uma coisa: Não fazer isto ou fazer aquilo. Aí vem a pergunta: E se alguém fizer o que não é para ser feito ou não fizer aquilo que tem de ser feito? Ok. Estipula-se punições que (ao meu ver) é até um estímulo para o acerto. Aí vem alguém e arranja um jeito de burlar as regras sem que ninguém veja.

Exemplos temos aos montes. O Imposto de Renda é um bom exemplo. Existem especialistas em burlar as contas. Fazer as coisas ao seu jeito e não pagar imposto, ou até mesmo receber restituição quando não teria direito a isto. Não estou aqui julgando se o Imposto de Renda é correto ou se as alíquotas praticas são corretas. A lei manda que eu pague o imposto e se eu não pagar serei considerado sonegador (lembrando que sonegação é crime). Aí cresce a revolta quando vemos os nossos queridos políticos roubando descaradamente o dinheiro público. Com esta revolta vem a justificativa: Se ele pode eu também posso. Ou seja, estamos é arranjando um jeito de perpetuar o erro. Eu erro porque quem tem o poder erra e quem tem o poder erra porque o povo também erra. Pronto. Virou o círculo vicioso.

Há quem diga que não adianta nada uma pessoa só fazer o certo enquanto todo o resto faz o errado. Mas, na minha opinião, é um pensamento errado. Se pensarmos assim nunca sairemos deste círculo vicioso. Ser bom enquanto todo mundo é bom não é vantagem alguma. Ser bom enquanto todo mundo a sua volta é ruim aí sim é a grande diferença.

A inversão de valores é tão grande que as pessoas honestas são apontadas como idiotas!

A infração das leis é algo tão comum que vemos nas pequenas coisas: Avanço de sinal de trânsito, parar em local proibido, parar em fila dupla, andar na contramão de direção, jogar lixo nas ruas, etc. Pensemos nas pequenas coisas, se não formos capazes de nos conter nas pequenas coisas nas grandes é que não seremos mesmo!

 

Segurança na Internet – Firewall

segunda-feira, maio 25th, 2009

 

Segurança na Internet

 

Continuando o assunto sobre segurança na internet, vou abordar aqui um outro cuidado que podemos ter (e que não custa nada além de alguns minutos e um pouquinho de cérebro).

Vamos procurar deixar o computador com uma dificuldade a mais para ser encontrado por pessoas que vivem a procura de quem está desprotegido.

Primeiramente vou mostrar o que é procurado por estas pessoas.

Quando se quer fazer alguma coisa errada qual é a primeira preocupação? Lembre-se que quem se presta a isto são chamados de hackers (ou crackers… ok, há uma diferença entre os dois, mas a mídia não divulga isto, portanto todo mundo do mal é hacker) e são pessoas inteligentes. A primeira coisa que eles preocupam é não deixar rastros. Como isto é impossível então eles deixam um rastro que leva a investigação a quem não tem nada a ver com o que eles fizeram. Ou seja: VOCÊ!

Como isto é feito? Relativamente simples… Cada vez que nos conectamos à internet ganhamos uma identificação única que é chamada de “Endereço IP”. É um conjunto de 4 números separados por pontos. Nestes números está identificado o país de onde acessamos, o provedor e, por fim, o nosso computador. Onde quer que formos é possível obter este número que funciona como uma credencial de acesso. E isto fica gravado nos registros. O que os hackers fazem? Acessam o seu computador e através do seu computador eles acessam outros. O seu computador não guarda registros de quem o acessou, por isto, a investigação (qualquer que seja) vai parar no seu computador. Ou seja, você vai servir de “laranja” para este povo.

O Windows XP vem com um recurso interessante que é o Firewall. O termo Firewall vem de sua tradução literal, ou seja, “parede de fogo”. É, na verdade, um programa que serve de intermediário entre o seu computador e a internet. Ele fica monitorando o tempo todo tudo o que entra e tudo o que sai do seu computador. E quem controla ele? O nosso querido e bem amado Windows XP. Aí está o grande problema!

O Windows é cheio de vulnerabilidades e estas são amplamente divulgadas no “sub-mundo”. Passar por uma destas vulnerabilidades é tarefa fácil para estas pessoas. E aí eles controlam o seu Windows que tem o controle do Firewall. Lindo isso, não?

Por isto eu recomendo usar um outro programa que faça a função de Firewall. Uma recomendação gratuita é um programa chamado ZoneAlarm. Ele é gratuito (procure aqui neste site que já disponibilizei ele para download). Não tem versão em português, ou seja, só em inglês mesmo. Mas este programa, depois de instalado, passa a monitorar sua conexão com a internet. No começo ele é meio chato, pois desconhece seus hábitos. Então quando você for usar o Internet Explorer (ou o Firefox) ele vai te dizer que este programa está querendo usar a internet e te pergunta se pode ou não deixar (com uma caixinha para que você marque dizendo que ele deve lembrar de sua resposta quando o mesmo programa fizer a mesma solicitação). Então os programas conhecidos você libera sem problema. Aqueles programas que você não conhece, simplesmente não deixe e assim, para estes, será como se você não tivesse com a internet ligada no seu computador.

Uma outra característica é bloquear todo e qualquer acesso de qualquer um que esteja fora do seu computador. Normalmente quando usamos uma rede dentro de casa (ou empresa) é necessário informar ao ZoneAlarm que existe uma rede e informar os endereços dos computadores autorizados a acessar o seu computador. Caso contrário ele não deixa.

Isto é sinal que seu computador ficará invulnerável? NÂO! DE JEITO NENHUM! Não existe nada 100% eficaz. Mas num grupo de pessoas onde a maioria está desprotegida alguém com más intenções vai escolher o caminho mais fácil.

Existem outras formas de se proteger ainda mais? Claro que sim! Uma forma interessante (mas que vai depender de um pequeno investimento) é o uso de um roteador. Neste caso o contato com a internet passar por um outro equipamento e seu computador não está diretamente ligado à internet. Mas não vou abordar isto aqui senão o artigo fica muito técnico.

É bom lembrar que o uso de um Firewall não isenta ninguém de usar um antivírus e mantê-lo atualizado.

 

Segurança na Internet – E-Mail

domingo, maio 24th, 2009

 

Vou postar alguns artigos contendo sobre como se manter seguro na internet.

Este é o primeiro deles. Vamos falar de e-mails.

Há sempre uma dúvida quanto aos vírus que circulam via e-mail. Mas tenham uma certeza: O simples fato de você receber um e-mail jamais infecta o seu computador. Normalmente o e-mail que vem com o vírus vem também com uma conversa para te convencer a clicar num link ou abrir um anexo.

Os e-mails que vierem com um link é interessante checar o link antes de sair clicando inadivertidamente. Uma grande amiga me perguntou sobre isto. Ela recebeu um e-mail que supostamente veio da administração do Orkut. Neste e-mail dizia que o perfil dela foi denunciado por violação de direitos autorais e haviam dois links. Um dos links era para o próprio perfil no Orkut e o outro link era para ver o relatório da denúncia. Aí eu fiz um teste simples. Chequei os dois links. O primeiro link realmente levava ao perfil dela no Orkut (começava com http://www.orkut.com) e segundo levava a um lugar completamente diferente. O site que levava era de um clube na Argentina, o link começava com http://www.regatasdeavellaneda.com.ar. Ou seja, altamente suspeito. O Orkut nunca iria hospedar algo de tão importante quanto o relatório de uma denúncia num site fora do seu domínio.

Como foi que descobri isto? Muito simples. Se você usa e-mails via Internet Explorer (ou Firefox ou qualquer outro similar) basta clicar com o botão direito em cima do link e escolher a opção “Copiar link”. Depois abra o bloco de notas e pressione as teclas CTRL V (ou clique com o botão direito e escolha “Colar”. Pronto, lá vai estar o link. Observe o começo dele. Tem de começar, no mínimo, com o nome do lugar.

Se ficou alguma dúvida quanto a isto, vá ao site da instituição e encaminhe este e-mail para lá questionando sua veracidade. Com certeza eles terão o que dizer.

Este foi um exemplo. Nesta mesma linha existem e-mails que simulam bancos, Correios, Serasa, grandes lojas (com grandes promoções), etc.

A regra básica é: Chegou um e-mail não solicitado (ou de pessoa desconhecida)? DESCONFIE!!! Investigue antes de aceitar como idôneo. Esta investigação foi bem simples.

E-mails que vem com anexo é pior ainda. Se não tem um bom conhecimento de informática desconfie radicalmente quando receber qualquer mensagem contendo algum arquivo anexo. Mesmo que seja de uma pessoa conhecida. O e-mail pode ter ido sem o conhecimento da mesma ou alguém pode ter enviado um e-mail no nome dela (sim, isto além de possível é bem fácil de fazer). Quando isto acontecer pergunte para a pessoa se ela realmente mandou algum anexo (e saiba do que se trata antes de abrir).

Aos incautos vai um aviso: Dependendo do anexo (que pode ser um programa) você pode perder dados do seu computador (o programa pode facilmente danificar seu Windows fazendo com que você seja obrigado a reinstalá-lo) ou coletar senhas e dados pessoais armazenados no seu computador e enviar a alguém que com certeza vai utilizar-se destas informações para lesá-lo (e muito).

Uma grande praga que existe na internet é o SPAM. Spam é o termo utilizado para as mensagens não solicitadas e enviadas em massa. Normalmente tem fins publicitários.

Muita gente viu que isto dá dinheiro. Então fazem de tudo para coletar o máximo de endereços de e-mail válidos e os vendem para as empresas que querem divulgar produtos. O que é um e-mail válido? Simples. É um endereço de e-mail que está sendo lido com frequência e não retorna as mensagens.

Existem muitas formas de se coletar estes e-mails. A forma mais utilizada é a mexer com a sensibilidade das pessoas. Então o “spammer” (a pessoa que pratica o spam) envia uma mensagem com uma linda oração pedindo para que as pessoas enviem esta oração para todos os seus contatos que algo maravilhoso irá acontecer em sua vida. Volta e meia estas mensagens voltam para ele. E contendo todos os endereços de e-mail que foram enviados. Isto é dinheiro para ele.

Uma outra forma de mensagem são aquelas divulgando um vírus que ninguém consegue eliminar e que a Microsoft já anunciou que este é difícil de solucionar e (como sempre) pede para divulgar para o máximo de pessoas possível.

Mais uma: Colocam uma foto de uma criança toda queimada (é de dar pena mesmo) pedindo para que as pessoas façam alguma coisa por ela (aí variam ao infinito). Sabem o que devem fazer? APAGUE IMEDIATAMENTE A MENSAGEM. Na grande maioria das vezes (para não dizer em 100% das vezes) é uma mensagem falsa. A coisa mais fácil é conseguir fotos de crianças em dificuldades. Aí monta um e-mail bonitinho e distribui. Muita gente fica sensibilizada e aí a coisa tá feita!

Tá bom. Você recebeu uma mensagem e quer repassá-la. Ok. Não há nenhum mal nisto. Mas quando fizer coloque a lista dos e-mails para quem você vai mandar no campo “cópia oculta” ou “BCC” (Blind Carbon Copy) ou “CCO” (Com Cópia Oculta). Ou seja, não coloque nenhum endereço no destinatário do e-mail e coloque todos com cópia oculta. Fazendo isto ninguém verá a lista de e-mails para quem enviou.

Um site muito interessante para verificar se o e-mail que você acabou de receber (e que lhe pareceu bom) realmente é verdade é: http://www.quatrocantos.com/LENDAS/INDEX.HTM Normalmente este pessoal pesquisa a respeito (coisa que pouca gente faz). Se no e-mail existe algum nome de médico ou qualquer profissional eles vão atrás e tentam achar a pessoa para certificar a veracidade das informações e divulvam no site.

Vale a pena visitar este site (mesmo sem ter nenhum e-mail) e conferir a lista de e-mails no índice alfabético. Com certeza você vai ver muitos dos e-mails que jurou que era verdade!

Internet é muito interessante, mas é necessário algum cuidado para não ser mais uma vítima de crimes virtuais.

 

Viva a rotina!

quinta-feira, maio 21st, 2009

 

Rotina

 

Muitas pessoas reclamam que a vida está monótona por causa da rotina. E até transformam monotonismo sinônimo de rotineiro.

Mas será que estas mesmas pessoas já pararam para pensar no contrário?

E se a vida diária fosse uma surpresa a cada dia? Será que aguentariam uma semana?

Imaginem-se saindo de casa em horários diferentes todos os dias. Transitando por caminhos diferentes. Vendo pessoas diferentes. Tendo trabalho diferente. Saindo para almoçar em horários diferentes. Voltando para trabalhar em horário diferente. Saindo do trabalho cada dia num horário diferente. Voltando para casa por um caminho diferente.

Garanto que ninguém aguenta isto durante uma semana.

Para início de conversa: Como é que iremos sair de casa num horário diferente se temos um horário de trabalho para cumprir?

Já imaginaram o caos que seria se todo mundo resolvesse fazer o próprio horário de trabalho? Sim, porque se nós tivermos este direito todas as outras pessoas também terão! Aí como seria para fazermos nossas compras, para irmos ao banco, etc?

O almoço! Eu até acho engraçado como seria a comida de cada dia. Porque o que comemos ontem não poderíamos comer hoje. Então nada do tradicional feijão com arroz todo dia. Sem contar com o horário do almoço que seria o mais variado possível. Haja saúde para suportar isto!

O que eu quero dizer com tudo isto é que nós dependemos de uma rotina para viver bem, para termos uma boa qualidade de vida. Antes de criticar a vida rotineira, agradeça a Deus pela rotina e não se assuste quando observar que tem feito exatamente as mesmas coisas todos os dias.

A rotina é salutar. Alimentar, dormir e acordar na mesma hora todos os dias faz bem ao organismo. Exceções são admitidas, porém, devem ser exceções. Nada de viver a vida na exceção!

 

Consumismo

terça-feira, maio 19th, 2009

 

 

 

Hoje fiz uma descoberta interessante. Não sou consumista! rsrs.

Estava num Shopping olhando uma vitrine de uma livraria. Uma garota de um quiosque que vende óculos escuros me abordou com um sorriso simpático perguntando se podia me mostrar alguns óculos. Tava sem o que fazer mesmo então concordei.

Me mostrou alguns feios. Disse que não gostei e ela pediu para que escolhesse um que eu gostasse. Vi um que me agradou e mostrei a ela que pediu para que eu experimentasse. O óculos é mesmo muito bonito e fiquei até bem com ele. Aí vem a pergunta fatídica que ela me fez:
– Gostou do óculos?

E eu respondi:
– Sim, mas não a ponto de comprá-lo agora!
– Mas por quê???
– Não, a pergunta é inversa: Por que eu devo comprá-lo se já tenho um que me satisfaz? Mas vamos fazer o seguinte. Me dê seu cartão que se eu interessar lhe procuro.
– Você vai arriscar deixar este óculos que gostou aqui para que outro possa comprá-lo???
– Mas é claro que sim! rsrsrsrsrs.
– Você merece um óculos deste!
– Mereço sim, claro… Não discordo de você, mas… Não agora! Talvez depois!

Sinceramente este papo de vendedor comigo nunca funcionou. Só levo uma coisa se:
1. Eu realmente gostar
2. Tiver dinheiro para comprar
3. Estiver precisando
4. O vendedor não for chato

Mas meu ponto fraco é tecnologia. Talvez um celular diferente, com recursos diferentes, etc. Mas aí eu esbarraria no ítem 2. E se eu ver que o vendedor está com este papinho básico de vendas normalmente não compro.

Portanto, se você é vendedor e quer me vender alguma coisa melhore o papo para não ficar algo do tipo “engessado” ou “mecânico”.

 

Medo!

segunda-feira, maio 18th, 2009

 

 

Quem nunca teve medo levante a mão!

Se falarmos isto diante de uma platéia de um milhão de pessoas com certeza ninguém levantará a mão. Todos nós tivemos ou temos algum medo. Seja ele de qualquer ordem que for.

Ter medo não é ruim. Nos coloca em estado de alerta e nos previne de uma série de perigos. O ruim é quando nos deixamos dominar pelo medo. Aí sim criamos, ao invés de prevenção, limites para nossa vida.

Lendo a revista “Seleções Readers & Digest” do mês de maio de 2009 deparei com uma matéria sobre o medo. Nesta matéria há seis lições para dominar o medo, as quais transcrevo (resumidamente) aqui.

1ª Lição: Divida o medo com os outros.
Não há nada mais verdadeiro do que o antigo ditado que diz: “Dividir os problemas é reduzi-los à metade”. Se eu só pudesse recomendar uma prática para manter o equilíbrio, recomendaria conversar com uma pessoa de confiança. Comece dividindo um medo pequeno. Telefone, escreva uma carta, envie um e-mail ou converse pessoalmente com alguém em quem confie.

2ª Lição: Prefira estar errado.
Não gostamos de estar errados. Assim, por mais estranho que pareça, quando achamos que não vamos conseguir alguma coisa, sabotamos nossos esforço inconscientemente, só para provar que estamos certos. Aumente a autoestima abrindo-se para a possibilidade de estar errado a respeito do que não consegue fazer.

Na vida, sempre que alguém sai de uma zona de conforto para enfrentar um novo desafio, o medo o aguarda. Quem diz não ter medo está mentindo ou tem o cérebro lesado.

3ª Lição: Os pensamentos negativos são normais.
É normal ter pensamentos negativos quando nos preparamos para sair de uma zona de conforto. Admita esses pensamentos; deixe que estejam presentes sem julgá-los nem aceitá-los como verdade e continue a caminhar rumo ao seu objetivo.

Não é só normal sentir medo ao enfrentar um novo desafio como também é normal ter pensamentos negativos. Tentar baní-los só faz os pensamentos voltarem mais ameaçadores. Em vez disso, deixe que fiquem por ali, sem reagir a eles.

4ª Lição: Controle-se para controlar a situação.
A única coisa no mundo sobre a qual temos controle total é a nossa própria reação. Mas, em qualquer situação, quando estamos ocupados tentando tomar conta das coisas ou dos outros, perdemos o controle de nós mesmos. Para influenciar uma situação, concentre-se em controlar sua própria reação.

Um modo comum de lidar erradamente com o medo é tentar controlar aquilo sobre o que não temos controle, como o mercado de ações, os outros motoristas, os amigos, a família ou os problemas no trabalho. Lembre-se: Não é possível controlar os outros. Tome conta das suas reações e terá uma probabilidade muito maior de influenciar o andamento de uma dada situação.

5ª Lição: Surfe em seu desconforto.
É comum fazermos um esforço enorme para evitar a sensação de desconforto associada a algo novo.

Para manter o controle em qualquer situação, trate o medo como uma sucessão de ondas e aprenda a surfá-las.

Muita gente acha que esse processo é difícil porque considera o medo algo prejudicial, em vez de vê-lo como uma saudável reação protetora.

O resultado? A maioria reage abandonando o sonho de encontrar um emprego melhor, de iniciar ou terminar um relacionamento. Para eles, o problema não é o medo, mas a maneira como reagem a ele.

6ª Lição: Cometa erros.
Erros não são ruins. Mas o medo de errar vai aprisioná-lo em sua zona de conforto. Em vez de sentir um medo terrível de cometer erros, tenha medo de não cometê-los, porque sem erros não há crescimento.

Assim, desafio você a seguir em frente: Encontre sua zona de conforto e saia dela!

 

Filhos e Formação de Personalidades

sexta-feira, maio 15th, 2009

 

Pai e Filho

 

Existem inúmeras pessoas dizendo muita coisa sobre formação de personalidade das crianças.

É tanta gente falando tanta coisa que não dá para nós (pobres mortais) decidir se algo é bom ou ruim, pois tudo tem uma boa justificativa.

Mas algumas coisas eles falam em uníssono e são estas coisas que devemos ter atenção ao lidar com crianças. É óbvio que não vou lembrar de tudo, mas tem algumas que não me saem da cabeça e tento seguir a risca com meus filhos:

  • Criança tem os pais como referências. Se o pai (ou a mãe) fala uma coisa eles acreditam. Portanto se eu disser ao meu filho que ele é burro passará a admitir isto como verdade dali pra frente. O resultado disto é dificuldades no aprendizado e no raciocínio (preguiça para raciocinar).
  • Não devemos esperar dos filhos atitudes diferentes das nossas. Então se temos o hábito de fazer alguma coisa errada, eles também farão como se isto fosse normal. E se quiser piorar as coisas basta corrigí-lo sem preocupar com as próprias atitudes. Normalmente eles falarão que fazem porque nós também fazemos (menos mal, porque nos apontaram o nosso erro, pior se não disserem nada).
  • Dê atenção! Isto é o mínimo que eles esperam. Aos cinco anos normalmente a criança fala como se fosse um papagaio elétrico (rsrs). Ouça o que ela diz! Não despreze nem ignore. Mas faça mais do que simplesmente ouvir: Opine! Mostre que o assunto que ela traz é importante para você. Ela vai ter segurança para lhe contar tudo.
  • Imponha limites. Criança espera por isto. Inclusive faz questão de testar estes limites o tempo todo. Por isto desobedecem, teimam em fazer coisas erradas, etc. O limite deve ser sempre imposto. Criança não pode fazer tudo o que quer. A correção não precisa ser feita com violência. O castigo dói muito mais do que uns tapas. E quando a criança atinge a fase adolescente, uma boa conversa (sem agressões) dói muito mais do que um tapa.
  • AME! Nunca esconda isto de seu filho! Não deixe que ele perceba o seu amor pelas vias extra-sensoriais! Seja direto e diga abertamente: EU TE AMO! Deixe isto claro. Não deixe que ele tenha dúvidas quanto a isto. O mundo pode desabar, mas a certeza de seu amor por ele não pode deixar de existir.
  • Peça desculpas. Não é porque somos adultos que nunca erramos (todo mundo sabe disso, não é?). Quando cometer algum erro com seu filho, vista a carapuça e peça desculpas pelo erro cometido. Assuma que cometeu o erro e não tente se justificar. Errou e pronto! Está ali reconhecendo que errou e está se propondo a não errar novamente. Lembre-se que não se justifica um erro com outro erro, ou seja, dizer que erramos porque ele errou primeiro só vai piorar as coisas. O correto é: EU COMETI UM ERRO. PERDOE-ME! Independente se ele cometeu um outro erro primeiro ou não e independente se ele vai reconhecer o próprio erro ou não. Caso ele não reconheça, mais tarde (quando a poeira assentar) converse com ele sobre o que ele fez.
  • Não lhe aumente o sofrimento. Muitas vezes a criança (ou adolescente) comete um erro e sofre por ter cometido. Então este é o momento de agir como pai (ou mãe) acolhendo nosso filho que sofre sem cutucar a ferida aberta. Se pararmos para raciocinar a maioria das brigas acontecem porque eles não assumem os erros (lembre-se da questão de “testar limites”) então nos esforçamos para que eles vejam que erraram. Neste caso, porém, eles já sabem que erraram então é desnecessário o nosso “reforço” nesta questão.

É óbvio que não pára por aqui… Se eu for falar tudo dá pra escrever um livro. Mas é o começo. Mantenho tudo isto na minha mente na hora de lidar com meus filhos. É claro que não sou perfeito e é claro que eu erro muitas vezes, mas me esforço por me manter na linha.