Seu Pedido É Uma Ordem (?)

 chefe_empregado.jpg
Já pararam pra pensar o que diferencia um pedido de uma ordem? Eu já! rs
 
Muitos dizem que a diferença é enorme. Classificam o pedido como algo suave e a ordem como algo grosseiro. Em princípio não estão errados, mas também não estão certos.
 
Um pedido pode ser (as vezes) interpretado como uma ordem. Isto vai depender de vários fatores:
– A entonação de voz de quem pede
– A relação de empatia entre quem pede e a quem se pede
 
A relação de empatia eu diria que é um dos principais fatores que transformam um pedido numa ordem. Receber um pedido de alguém que não gostamos ou que não somos simpáticos o mesmo soa como se fosse um exemplo de grosseria. Até consideramos um absurdo a forma como a pessoa falou (e foi só um pedido).
 
Os grande líderes (grandes em sabedoria, diga-se de passagem) sempre pedem com doçura e sempre agradecem por ter sido atendido. Com certeza se a pessoa se recusar ele vai ordenar e o que antes era um mero pedido passa a ser uma ordem.
 
Mas não é minha intenção analisar o que se passa no âmbito profissional e sim nas questões pessoais.
 
Como são os nossos pedidos para as pessoas que dividem o mesmo teto que nós?
 
Devemos ser caridosos ao pedir pois existem pedidos que fazem com que a pessoa solicitada sofra ou se desgaste para atender ao nosso pedido. Então até para pedir nós devemos ter cuidado.
 
E a formulação do pedido deve ser tal que o nosso solicitante não pode se sentir obrigado a nos atender (vamos lembrar que um pedido admite pelo menos duas respostas: Sim ou Não). Se ele sentir-se obrigado, deixa de ser pedido e vira ordem.
 
Entre pessoas amigas não deveria haver ordens, mas somente pedidos.
 
Tudo isto que estou escrevendo é porque não é agradável receber ordens, principalmente vindas de pessoas com quem convivemos. O que não é bom pra gente não é bom para os outros também. Portanto, que não sejamos nós a dar as ordens.
 
Mesmo que tenhamos todo o direito do mundo de dar ordens podemos facilmente converter estas ordens em pedidos. Basta, para isto, moderar o tom de voz e construirmos um tom amigo valorizando as pessoas e nos colocando no mesmo patamar (porque quem dá ordens se coloca num patamar supostamente superior).
 
Sem contar que quando agimos desta forma conquistamos amigos ao invés de subordinados (o que é muito melhor).
 

Comentários estão fechados.