Escolhas

escolhas.jpg
Infelizmente tem sido cada vez mais comum as pessoas agirem na contramão daquilo que acreditam e pregam.
 
Me recuso a achar que isto é normal. Me recuso pensar que uma pessoa que diz uma coisa e no "meio do caminho" muda sem acreditar que isto já era parte do passado antes do início da jornada.
 
É bom lembrar que nossas atitudes sempre geram reações nos outros ou na própria natureza. Isto me lembra de filmes em que os personagens voltam ao passado e fazem pequenas alterações. Esta alteração pequena e, teoricamente, boba gera uma reação em cadeia que transforma todo o presente. A mesma coisa acontece conosco, só que no presente. Pequenas atitudes transformam completamente o nosso futuro alterando todo o cenário.
 
A parte ruim é que uma vez alterado nunca mais volta ao que era antes. Pode-se até (com certa dificuldade) traçar uma linha para retornar ao caminho anterior. Mas nunca iremos deparar com as mesmas condições de outrora. Sempre iremos caminhar. Não existe aquele recurso de salvar a posição atual, tentar e caso dê errado carregar a última posição salva para fazermos diferente.
 
Se já fizemos alguma coisa da qual arrependemos a solução é traçar o retorno para aquilo que chamamos de ponto de equilíbrio. Com certeza o cenário pode estar completamente diferente do que seria caso não tivéssemos desviado, mas agora não adianta mais. Teremos de viver com todas estas modificações planejadas (e executadas) por nós mesmos sem reclamar ou revoltar. A reclamação ou revolta só agrava as nossas condições…
 
Antes de culparmos alguém ou mesmo reclamarmos da situação que se nos apresenta no momento, vamos ajustar o nosso "espelho retrovisor" para enxergar mais além, lá na nossa retaguarda de forma que possamos ter explicações plausíveis para tudo e nos corrigir para que isto não se repita no futuro.
 
Não sei quanto a vocês, mas eu chamo isto de maturidade!
 


Comentários estão fechados.