Decidir ou não?

rede_descanso.jpg
Eu sempre digo que não é boa prática tomar decisões em meio a problemas. Durante um problema não é aconselhável que tomemos alguma decisão pois as chances de nos arrependermos depois é imensa.

Entre o que eu acredito e o que me dá vontade de fazer existe um verdadeiro abismo. Felizmente, no fim das contas, eu acabo optando por aguardar as coisas ficarem mais calmas para me movimentar. Mas confesso que não é uma tarefa muito fácil… Durante o problema eu escrevo vários e-mails que nunca são enviados, ensaio diálogos que nunca acontecerão e as vezes até brigo comigo mesmo por me achar incapaz de agir num momento crucial. Quando tudo passa eu acho ótimo por aquele e-mail não ter sido enviado ou por não ter tido oportunidade de ter um diálogo como os que eu imaginei.

Não é necessário que alguém tenha atitudes imediatistas para que os problemas se afastem. É muito mais necessário agir de forma correta e precisa. Porém se não temos capacidade de delinear nossas atitudes para que as mesmas sejam corretas, o ideal é não agir.

Prefira sempre a inércia do que a ação errada que pode trazer danos (as vezes) irreparáveis. Pode até ser que quando for o momento de agir as nossas atitudes não sejam corretas (com certeza não iremos acertar sempre), mas não podemos negar que no momento da nossa atitude tudo contribuia para o acerto.

Em muitas situações é melhor observar o que nos acontece em volta para planejar nossas atitudes. Isto gera menos sofrimento… Relaxe e curta a vida!

Comentários estão fechados.