Consumismo

 

 

 

Hoje fiz uma descoberta interessante. Não sou consumista! rsrs.

Estava num Shopping olhando uma vitrine de uma livraria. Uma garota de um quiosque que vende óculos escuros me abordou com um sorriso simpático perguntando se podia me mostrar alguns óculos. Tava sem o que fazer mesmo então concordei.

Me mostrou alguns feios. Disse que não gostei e ela pediu para que escolhesse um que eu gostasse. Vi um que me agradou e mostrei a ela que pediu para que eu experimentasse. O óculos é mesmo muito bonito e fiquei até bem com ele. Aí vem a pergunta fatídica que ela me fez:
– Gostou do óculos?

E eu respondi:
– Sim, mas não a ponto de comprá-lo agora!
– Mas por quê???
– Não, a pergunta é inversa: Por que eu devo comprá-lo se já tenho um que me satisfaz? Mas vamos fazer o seguinte. Me dê seu cartão que se eu interessar lhe procuro.
– Você vai arriscar deixar este óculos que gostou aqui para que outro possa comprá-lo???
– Mas é claro que sim! rsrsrsrsrs.
– Você merece um óculos deste!
– Mereço sim, claro… Não discordo de você, mas… Não agora! Talvez depois!

Sinceramente este papo de vendedor comigo nunca funcionou. Só levo uma coisa se:
1. Eu realmente gostar
2. Tiver dinheiro para comprar
3. Estiver precisando
4. O vendedor não for chato

Mas meu ponto fraco é tecnologia. Talvez um celular diferente, com recursos diferentes, etc. Mas aí eu esbarraria no ítem 2. E se eu ver que o vendedor está com este papinho básico de vendas normalmente não compro.

Portanto, se você é vendedor e quer me vender alguma coisa melhore o papo para não ficar algo do tipo “engessado” ou “mecânico”.

 

Comentários estão fechados.