Críticas

 

Crítica

 

Ontem conversamos sobre críticas e acho que é interessante debatermos exaustivamente este assunto, devido a nossa grande dificuldade de aceitação deste tema em nossa vida.

Normalmente somos críticos ferrenhos a tudo e a todos. Se alguém age ou pensa de uma forma diferente da nossa já é motivo suficiente para tecermos críticas. Mesmo que nunca venhamos a expor tais críticas, mas elas são feitas.

Não somos tão diferentes das outras pessoas (pelo menos neste âmbito). Com isto as outras pessoas também fazem o mesmo com relação a nós. Agora vamos imaginar que estamos vivendo num mundo onde expor estas críticas fosse uma coisa corriqueira e que não trouxesse maiores transtornos. Acredito piamente que tudo seria muito diferente.

Em primeiro lugar nunca ficaríamos melindrados (é assim mesmo que ficamos: melindrados) ao receber uma crítica, por pior que ela pareça ser. Ao mesmo tempo que sempre teríamos indicações do que precisamos melhorar em nós mesmos.

Mas infelizmente este mundo não existe pois a primeira regra do bom relacionamento é nunca apontar os erros alheios.

É curioso que quando uma crítica nos é feita primeiramente questionamos a evolução moral do crítico para depois avaliar o que ele nos disse. Se a pessoa não tem uma índole comparada a Jesus o que ele falou é jogado no lixo, pois afinal de contas ele também erra como todos nós. Mas sequer avaliamos se o que foi falado tem algum sentido. Qual é o nome para isto? Eu chamo de orgulho!

Eu descobri que podemos transformar todas (100% mesmo) das críticas em críticas construtivas. Descobri também que os termos “Crítica Construtiva” e “Crítica Destrutiva” estão puramente na nossa mente. Sendo assim, alguém pode chegar com a melhor das intenções para nos criticar que as chances de interpretar tudo como uma crítica destrutiva é muito grande.

Ouvi algo de uma pessoa que me fez pensar: Se quer ser feliz, ouça seus amigos. Se quer efetivamente melhorar-se ouça seus inimigos.

Portanto, cabe unicamente a nós mesmos encarar uma crítica como uma luz que se acende mostrando o terreno onde estamos pisando.

 

Comentários estão fechados.