Não me expliquem, não quero entender!

 

Conhecimento

 

Pode parecer estranho eu falar assim, mas tem coisas que realmente eu não faço a menor questão de saber como funciona.

E este foi um papo que tive com um gerente de banco uma vez. O banco se recusou a creditar um dinheiro na minha conta porque o meu cadastro estava expirado. Eu perguntei ao gerente:
– O que eu tenho a ver com isso???
E ele começou a se explicar dizendo:
– Vou te explicar como as coisas funcionam…
Na mesma hora eu interrompi dizendo:
– Por favor, não me explique. Não quero entender isto. Isto é função sua. A minha função é trabalhar e ganhar dinheiro. Não quero saber como funciona o trâmite dentro do banco ao qual você está obrigado a seguir.

Sim! Eu estava nervoso! rsrsrsrs…

Mas eu não quero saber como uma carta que eu coloco numa agência dos Correios chega ao destino. Sei que tem um carteiro que chega até o endereço caminhando para entregar. Mas o caminho que ela percorre até chegar lá eu não faço a menor idéia e não tenho a mínima curiosidade em saber.

Não quero saber como os clips são feitos. Gosto deles para prender minhas folhas de papel. Quando preciso compro numa papelaria ou ganho em algum lugar.

Numa entrevista de emprego o entrevistador perguntou: Como são feitos os MM’s? (aqueles confeitos de chocolate). Não era eu quem estava sendo entrevistado, mas se fosse eu diria: Não sei, não quero saber e morro de ódio de quem sabe!!!

Li numa reportagem que um entrevistador perguntou ao entrevistado: Por que as tampas dos bueiros são redondas? Esta eu até saquei a resposta. São redondas para que a tampa não caia dentro do bueiro. Mas o que me importa se a tampa é redonda, quadrada, oval, triangular, hexagonal ou o diabo a quatro?

Uma vez um amigo me disse que as ruas de Belo Horizonte seguiam uma regra. Se a numeração ímpar estiver no seu lado esquerdo significa que você está indo em direção ao final da rua, ou seja, os números irão crescer a medida que andar. Eu disse a ele, embora seja uma curiosidade isto é inútil pois basta ver dois números do mesmo lado que eu sei para que lado estou andando… O ruim da história é que eu nunca consegui esquecer isto!!!

Entendem onde quero chegar?

Eu já carrego uma gama de informação puramente inútil dentro de mim. Então eu corro de conhecer mais informações inúteis.

Uma pessoa uma vez me disse:
– É inútil hoje, mas quem sabe num futuro?

E eu respondo:
– Qual é a utilidade, meu Deus, saber que todas as ruas no centro de Belo Horizonte (com exceção da avenida principal que se chama Afonso Pena) tem nomes de estados brasileiros quando na horizontal e nomes de tribos indígenas quando na vertical?

Eu não tenho facilidade de esquecer coisas inúteis. Na verdade eu lembro da maioria delas… Por isto insisto em não querer saber quando alguém tenta me explicar.

 

Comentários estão fechados.