Despedida do SIM

É só isso
Não tem mais jeito
Acabou, boa sorte

Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará

Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz

Com esta música da Vanessa da Mata eu me despeço daqui!

Não mais voltarei e espero (de coração) que todos sejam felizes.

Estou entregando os pontos e assumindo minha covarde condição de sair sem pensar nas consequências (direito que me cabe enquanto ser humano falível).

Estou bem, apenas não quero mais… Só isto…

Fiz verdadeiras e sólidas amizades as quais não vou desprezá-las nunca (não vou citar nomes para não correr o risco de esquecer alguém). Quando possível estejam comigo porque de minha parte terão sempre a minha presença.

Esclareço que não sou do tipo que procura apenas quando preciso, procuro para saber se está tudo bem e se precisam de alguma coisa. Ou seja, embora eu não faça isto não condeno quem faça.

Agradeço (e muito) tudo de bom que me foi proporcionado aqui. Agradeço, em especial, a Nena e Sâmia por me estimularem a escrever o que me vem à cabeça (não tem noção do quanto isto me ajudou e me ajuda até hoje).

Nem tudo o que é bom perdura. Foi muito bom enquanto durou, mas agora acabou e (infelizmente) não há nada que eu possa fazer para remediar.

Acredito que Nena e Sâmia continuarão por aqui (não sei por quanto tempo, espero que por muito tempo).

Um grande abraço a todos e um grande e fraterno abraço em Nena e em Sâmia por tudo.

Marcelo

Comentários estão fechados.