Sim ou Não?

 

Sim ou Não?

 

A quem eu devo agradar? A resposta mais óbvia e (ao mesmo tempo) a menos considerada: Eu mesmo!

Longe de ser uma atitude egoísta, mas é uma questão de prioridade mesmo. Se não priorizarmos a nós mesmos (em termos de satisfação) seremos eternos insatisfeitos com tudo e com todos.

É possível ajudar a quem quer que seja (mesmo com pequenos sacrifícios de nossa parte) sem que fiquemos insatisfeitos.

É muito ruim quando, para agradar alguém, sacrificamos a nossa felicidade. Aí a pergunta deveria ser: E EU??? COMO FICO NISTO TUDO???

As pessoas (e nós estamos incluídos nisto também) sempre pensam em si próprios na hora de pedir algum favor. Nunca pensam (e nem tem como pensar ou avaliar) se a outra pessoa vai sacrificar a sua própria infelicidade para nos satisfazer.

Por que isto é tão difícil dizer “NÂO”? Não deveria ser, mas é. Deveríamos falar o bendito “NÃO” com tanta facilidade quanto falamos o “SIM”. Mas é o medo de perder a amizade ou o medo de não sermos considerados legais. Se analisarmos por outro lado vamos ver que todo este medo é infundado. E nesta análise eu serei frio (e bem objetivo). Se alguém nos pede alguma coisa e não aceita um “NÃO” como resposta é sinal que este alguém não serve para estar no nosso círculo de amizades. Tá na hora de mandar esta pessoa “passear” (para não dizer coisa pior). Se sempre dissermos “SIM” quando na verdade gostaríamos de dizer “NÃO” com certeza nos sentiremos frustrados em pouquíssimo tempo. Frustrados por sempre estarmos numa condição de agradar a todo mundo menos a nós mesmos.

Está na hora de darmos um basta nos pedidos que são mais parecidos com uma intimação dizendo “NÃO”. Não precisamos ser indelicados e nem somos obrigados a justificar o nosso “NÃO”. Esta é uma das preocupações que temos: Arranjar uma boa desculpa para negar alguma coisa. Não precisamos disto. Falar a verdade é sempre a melhor saída. Por que não vou acompanhar a pessoa num lugar que considero chato? Porque não quero ir a um lugar que não me agrada! Pronto! Por que não vou ajudar aquele amigo a pintar o seu apartamento? Porque quero descansar, afinal de contas trabalho muito durante a semana. Sim, não vou ficar fazendo nada. Vou ficar de papo para o ar ao invés de ficar pintando um apartamento. Tenho este direito? SIM, CLARO QUE TENHO! Sinceramente, não vejo onde está o problema em dizer “NÃO”.

Volto a afirmar: Se a pessoa que nos pede não souber receber o nosso “NÃO” é sinal que não serve para estar em nosso círculo de amizade, visto que não se preocupa conosco (a prova disto é que não se importa se eu estiver insatisfeito para que ele esteja satisfeito).

Como diz o título de um bom livro que li: “Não Diga SIM Quando Quer Dizer NÃO”.

 

Comentários estão fechados.