Verdades

 

Verdades

 

Sou adepto da “tese” que não existem calúnias, mas verdades que queremos a todo custo manter escondidas. E nesta tentativa de esconder estas verdades acabamos por nos condenar pois a ênfase que damos na nossa defesa é altamente suspeita.

Bem, estou aqui para admitir como verdade tudo o que falaram a meu respeito. Vou ressaltar alguns dos singelos adjetivos que me deram com algum comentário.

Estúpido. É… Já me deram este adjetivo. E ainda bem que falaram isto pois me serviu para refletir e mudar. Muita gente que conheço hoje jamais falaria isto de mim, pois me conheceram após esta reflexão.

Insensível. Isto também já foi uma característica marcante minha. Hoje não mais. Fiz um grande trabalho dentro de mim para que minha sensibilidade para os problemas alheios e para as pessoas à minha volta. Se hoje eu fico atento para qualquer possibilidade de ajudar a quem precisa é porque eu trabalhei muito neste sentido a partir do momento que ouvi isto de mim.

Judas. Esse foi legal! Em princípio estranhei alguém me chamando assim. Mas fiquei refletindo. Juro que não me doeu, mas serviu para que eu avaliasse a minha postura perante meus amigos. Depois de um bom tempo de reflexão pude ver que a minha traição com meus amigos estava muito mais associada ao fato de não dar-lhes a atenção merecida (principalmente nos momentos difíceis). Tenho trabalhando esta questão…

Infantil. Tá uma coisa que realmente sou e que será bem difícil de mudar. A maior parte do tempo sou maduro em minhas decisões, embora seja muito bem humorado. Mas costumo agir infantilmente quando pressionado. Ou seja, meu instinto é infantil pois quando a razão falta é a infantilidade que assume e toma as decisões descabidas. Estou convivendo com isto, mas a boa notícia é que esta característica está devidamente mapeada.

Orgulhoso. Qualquer um responderia uma “ofensa” (?) destas com a frase: Mas quem não é? Porém, antes de abrirmos a boca para dizer isto devemos raciocionar. Não importa se 100% da população também é orgulhosa o que importa é que eu sou orgulhoso e devo me corrigir neste sentido. Tenho planos traçados e que com certeza vou levar toda minha vida combatendo este defeito.

Estas foram algumas coisas que falaram a meu respeito e que eu admito de peito aberto.

Agora cabe uma pequena reflexão nisto tudo. Não sou só isso! Eu tenho qualidades também. Se alguém não vê minhas qualidades é melhor que fique longe de mim. Posso parecer estúpido falando assim, mas não é isto. As minhas qualidades são maiores que meus defeitos. Não posso ser insensível quanto aquilo que tenho de bom. A insensibilidade para comigo mesmo soaria como uma verdadeira traição. Aí sim eu tomaria decisões infantis que culminaria por me afastar de tudo e de todos, o que me tornaria ainda mais orgulhoso.

Como podem ver, sou aberto a críticas. Se elas me ofendem fico chateado (como qualquer pessoa fica) mas logo vem a fase da reflexão pois se alguém me deu algum adjetivo desagradável tenho certeza que este adjetivo foi visto em mim e se foi visto é porque existe. Logo, se existe precisa ser corrigido.

 

Uma Resposta to “Verdades”

  1. Diego Aspen Says:

    Bacana como você misturou os defeitos ae no penúltimo parágrafo. 😉 Keep on writting..