O Mau Humorado

 

Eu sou um observador nato do comportamento humano. Faço isto porque realmente gosto (e até admiro alguns destes comportamentos).

Seria interessante se prestássemos atenção em alguns pontos de nossa vida, para que não incomodarmos (ou incomodar menos) as pessoas a nossa volta.

Vou me ater uma característica negativa que venho percebendo em algumas pessoas. Para exemplificar vou contar o caso do José. Uma pessoa, no mínimo, interessante.

O José trabalha muito, afinal tem uma família para sustentar. O cara é a irritação em pessoa. Nada, mas absolutamente nada, que existe na face da Terra (exceto a mulher e os filhos) estão bons. Se vamos num restaurante, o atendimento é ruim, a comida é ruim, o trajeto até chegar lá foi ruim, o dia está quente (ou frio, ou chuvoso), o estacionamento foi ruim, a comida foi cara, a sobremesa não estava boa, não tinha o refrigerante norueguês que ele gosta, o suco estava ruim e o caixa ainda errou no troco. Na opinião dele tudo isto aconteceu, mas só na opinião dele, porque as outras pessoas estão lá alegres e satisfeitas.

No trabalho é interessante. Alguém pede ao José para fazer alguma coisa, aí começa a reclamação de que ele está cheio de trabalho, que não vai ter tempo, que é complicado, que é arriscado fazer, que não tem autorização, que não existe documentação, que vai demorar muito, que não suporta ver tanto trabalho junto… Quando fica pronto (normalmente em um décimo do tempo que ele disse que ficaria), o trabalho é entregue e a partir daí ele não admite nenhum ajuste no mesmo. Se alguém cria coragem para pedir algum ajuste (sim, é preciso ter coragem pra fazer isto), ele vai questionar a necessidade, reclamar que não tem tempo, reclamar que ele fez conforme foi solicitado, dizer que não pode ficar alterando, dizer que as pessoas que solicitam os serviços não sabem o que querem, dizer que ele não pode ficar parando o que está fazendo para atender este tipo de coisa.

O José no trânsito é uma coisa que eu acho surreal. Somente ele dirige bem, todos os outros motoristas do planeta dirigem mal. Ele sempre sabe o que está fazendo no trânsito e os outros são considerados animais atrás do volante.

Um detalhe, o José existe, não é um personagem de ficção. A única coisa que fiz foi mudar o nome.

Mas por que estou falando do José? É só um exemplo. Um exemplo do que não devemos fazer no nosso dia a dia. A situação está ruim? Engole e não reclama. Ninguém tem nada a ver com isso. Se você é destes que costuma reclamar de tudo, faça um teste para saber como isto é chato. O teste é bem simples: Grave 15 minutos de suas reclamações e em seguida ouça-as, com um fone de ouvido (por favor), repetidamente durante aproximadamente uma hora. Sim, as mesmas coisas, ouça durante uma hora. Tenho certeza que você vai se achar bem chato. É exatamente isto que as pessoas que o circundam pensam de você (e muitas vezes não tem coragem de te contar isto).

Se você faz este tipo, note que algumas pessoas legais pararam de se relacionar com você (e você nunca soube exatamente o motivo).

É interessante porque pessoas assim perdem muita coisa na vida e nunca entendem o porquê. A perda só gera mais e mais reclamações, ao invés de uma reflexão para saber o que está realmente errado. Vira um círculo vicioso (quanto mais reclamo, mais perco e quanto mais perco mais reclamo).

Isto significa que nunca podemos reclamar de nada? Claro que não! É comum comentarmos um fato ou outro reclamando com alguém com quem temos alguma intimidade. Mas fazer disto um hábito é o mesmo que condenar esta amizade ao limbo!

Vamos abrir uma exceção para quem se oferece para ouvir suas reclamações. É alguém que já espera que você reclame mesmo, porque quer (de alguma forma) te ajudar. Desabafe o quanto puder e utilize bem o tempo que esta pessoa lhe deu para esta finalidade… Mas entenda que esta pessoa é, também, um ser humano como qualquer outro e embora possa ser tremendamente paciente, não vai te ver senão como uma pessoa que não sabe fazer outra coisa senão reclamar e acredita que a maioria dos seus problemas acontece justamente porque você vive reclamando (muitas vezes ele não tem coragem pra te falar isto).

Ok, você se encaixou como uma luva no perfil de pessoa que gosta de reclamar. O que fazer para mudar isto? Acredite, isto é como um vício. Reclamar virou vírgula nas suas frases e você nem se deu conta. Para mudar isto pode ser que seja necessário um tratamento drástico. Talvez seja necessário uma conversa com um psicólogo ou um psiquiatra. Se conhecer alguém que trabalhe com homeopatia ou florais, pode conseguir alguma coisa que acalme sua ansiedade diminuindo, assim, sua vontade de reclamar de tudo e de todos.

O importante é dar o primeiro passo, reconhecendo-se como alguém que tem o costume de reclamar de tudo e de todos. A partir disto a solução corre junto, basta termos força de vontade.

Comentários estão fechados.