Somos Heróis

 

Vencedor

 

Falei sobre as inconsistências dos super-heróis no post passado. Fiz isto propositadamente para mostrar que embora sejam heróis existem falhas na sua concepção para o “cargo” ou neles próprios. O que, de certa forma, nos coloca no mesmo patamar.

Somos verdadeiros heróis em várias situações.

Ainda comparando com os heróis da ficção, podemos notar que todos eles possuem um grande e poderoso inimigo. Aquele vilão que o deixa sossegado em momento algum. O Batman tem vários (Coringa, Duas-Caras, Homem-Gelo, Pinguim, etc). O Spiderman também tem vários. O Superman (que, ao meu ver é o mais poderoso) tem apenas um. Injustiça isso! rsrs… Mas o fato é que todos tem.

Conosco não é diferente. Atuando como heróis da vida temos um super vilão que (literalmente) não larga do nosso pé. Este vilão sempre nos pega em nossos pontos fracos (e ele conhece todos). Nos faz desviar de nossos objetivos para nos atrasar em todos os sentidos.

Vencer este vilão não é tarefa fácil e é comum encontrar pessoas que não resistem aos seus ataques e sucumbem. O que devemos fazer, então? LUTAR! Alguns dizem. E, de certa forma, não estão errados. Mas a luta não pode ser desleal senão iremos nos igualar a ele quando o propósito é justamente o contrário. a Melhor forma de lutar contra ele é não lutando porque ele mesmo se encarrega de se derrotar. Isto porque o que lhe alimenta são os nossos golpes e a nossa tentativa desenfreada de ganhar dele. É como um grande monstro que se alimenta de nossas investidas e de nossos golpes. Então a forma de vencê-lo não será golpeando.

Nós conhecemos muito bem este vilão e até sabemos quais são as suas investidas. Mas mesmo assim sucumbimos por termos pontos fracos.

Para saber quem é este vilão é bem fácil. Basta separar a nossa personalidade. Uma parte de nós quer crescer e melhorar como pessoas. A outra parte tende a continuar do jeito que estamos e revolta-se com tudo de ruim que nos acontece e que acontece a nossa volta.

Vencer a nós mesmos é uma das tarefas mais árduas que existe. Normalmente digo que é uma luta desleal porque o nosso oponente nos conhece muito e sempre ataca nos pontos fracos.

Como vencer? Apesar da resposta simples a sua execução não é tão fácil como parece. É bom deixar claro que a fórmula para um pode não servir para outro. Mas o jeito que eu consigo é:
– Estabelecer metas pequenas e fáceis de serem alcançadas. Cumprir metas programadas nos faz sentir melhor e nos deixa confiantes para cumprir outras.
– Priorizar o cumprimento destas metas. Nada (ou quase nada) é tão prioritário quanto estas metas. Isto nos remete à disciplina que é um fator imprescindível para o sucesso de qualquer coisa.
– Não iludir-se. Nada de tentar vencer o chefe de todos os vilões porque iremos perder feio. Ao invés disto, vá lutando contra seus capangas mais fracos e que damos conta de vencer com folga. Se vencermos todos os seus capangas o grande chefe morrerá (filosofia de vídeo-game, rsrs).
– Admitir-se não tão forte quando se quer. Somos ainda fracos para vencer grandes forças. Mas não tão fracos para iniciar a luta.
– Observar. Grandes e importantes informações normalmente nos chega de forma silenciosa. Um jeito de olhar, um gesto, uma forma de expressar, etc. Observar coisas simples (e invisíveis) aos olhos despreparados é uma grande ajuda.

É isto e muito mais.

Mas o mais importante é considerarmos o fato que seremos vencedores. Não importa o caminho que tomarmos. Não importa o quanto erremos. Não importa o que aconteça. Seremos vencedores. A pergunta é o quanto devemos sofrer para que isto aconteça. Mas podemos, facilmente, vencer quando tivermos motivação para tal.

Temos, a muito tempo, vencido este grande vilão que me referi aqui. Quer provas disto? É fácil! Basta observar a sua própria vida 10 anos atrás. Com certeza você agia de forma que hoje condena e que acha absurdo. Então é sinal que venceu este grande vilão com o passar dos anos.

Somos super-heróis natos! Acredite nisto! Vença a si mesmo hoje! Faça algo bom que não fazia ontem e/ou deixe de fazer algo ruim que fazia ontem. Isto é uma verdadeira chicotada no grande vilão! rsrs.

 

Comentários estão fechados.