O Direito Torto

 

 

E interessante como um ponto de vista pode mudar muita coisa.

Há muito tempo eu passei a tentar ver utilidade em tudo (mesmo que sejam as piores coisas). Com certeza existem coisas que não consigo ver nada de positivo, mas bem que eu tento.

Estamos aqui para construir virtudes. Nesta corrida desenfreada para construir tais virtudes nos esquecemos de coisas básicas.

Não temos (ou temos muito pouca) capacidade de treinar as boas virtudes já sendo bons. Então o nosso treino é naquilo que nos é comum, ou seja, em maus momentos e em más situações mesmo.

O assaltante as vezes tem de treinar a paciência para observar dias e dias a sua vítima. Este treino lhe será muito útil no futuro quando resolver sair da criminalidade (o que torcemos que seja o mais breve possível). O estelionatário tem de ser inteligente o suficiente para bolar um plano infalível de ser mais esperto que todos e não ser preso. Esta inteligência, com certeza, lhe será útil quando não mais quiser praticar os crimes.

Não estou aqui fazendo apologia ao crime ou a qualquer coisa errada, mas apenas observando que mesmo fazendo coisas erradas estamos treinando algumas virtudes que mais tarde serão utilizadas para o bem.

Acham que os exemplos que dei são meras coincidências? Então observem as principais invenções do mundo. Grande parte delas foram, inicialmente, usadas para o mal e só depois de desgastar o lado ruim é que passamos a utilizá-la para algo melhor. A pólvora é um bom exemplo. As pesquisas atômicas (inicialmente eram apenas bombas, hoje existem usinas geradoras de energia). O próprio computador que antes era usado como artefato para facilitar operações bélicas. A Internet que ainda é mal utilizada (vide sites pornográficos, pedófilos, etc) e que já desponta a boa utilização em vários sentidos.

Podemos ver alguns presos que se convertem a alguma religiâo evangélica (ou outra qualquer) e passam da condição de criminosos para a condição de convertedores de pessoas que antes lhes comungavam as mesmas idéias. A mesma persistência que tinham no crime tem no incentivo contra o crime. A força (ou energia) é a mesma, porém, em direção diferente.

A proposta que faço é tentar identificar quais as virtudes estamos trabalhando de maneira torta e mudar a direção. Para facilitar existem muitas virtudes que normalmente trabalhamos errôneamente: Criatividade, paciência, persistência, esperança, fé, honestidade, organização, prudência, etc.

 

Comentários estão fechados.