Regras

 

Leis

 

Temos o péssimo hábito de querer levar vantagem em tudo. Isto é comum do brasileiro.

Faço aquilo que me satisfaz ou que me traz algum lucro. Não importa o que aconteça. Raramente pensamos em seguir as regras ou mesmo nos motivos das regras existirem. Simplesmente não concordamos e agimos na contramão.

Há até uma velha frase dita pelas pessoas que gostam de infringir as regras: Regras foram feitas para serem infringidas! O que é um verdadeiro absurdo.

Já imaginaram um mundo sem regras? Sem leis?

Regras é algo como uma combinação. Vamos combinar uma coisa: Não fazer isto ou fazer aquilo. Aí vem a pergunta: E se alguém fizer o que não é para ser feito ou não fizer aquilo que tem de ser feito? Ok. Estipula-se punições que (ao meu ver) é até um estímulo para o acerto. Aí vem alguém e arranja um jeito de burlar as regras sem que ninguém veja.

Exemplos temos aos montes. O Imposto de Renda é um bom exemplo. Existem especialistas em burlar as contas. Fazer as coisas ao seu jeito e não pagar imposto, ou até mesmo receber restituição quando não teria direito a isto. Não estou aqui julgando se o Imposto de Renda é correto ou se as alíquotas praticas são corretas. A lei manda que eu pague o imposto e se eu não pagar serei considerado sonegador (lembrando que sonegação é crime). Aí cresce a revolta quando vemos os nossos queridos políticos roubando descaradamente o dinheiro público. Com esta revolta vem a justificativa: Se ele pode eu também posso. Ou seja, estamos é arranjando um jeito de perpetuar o erro. Eu erro porque quem tem o poder erra e quem tem o poder erra porque o povo também erra. Pronto. Virou o círculo vicioso.

Há quem diga que não adianta nada uma pessoa só fazer o certo enquanto todo o resto faz o errado. Mas, na minha opinião, é um pensamento errado. Se pensarmos assim nunca sairemos deste círculo vicioso. Ser bom enquanto todo mundo é bom não é vantagem alguma. Ser bom enquanto todo mundo a sua volta é ruim aí sim é a grande diferença.

A inversão de valores é tão grande que as pessoas honestas são apontadas como idiotas!

A infração das leis é algo tão comum que vemos nas pequenas coisas: Avanço de sinal de trânsito, parar em local proibido, parar em fila dupla, andar na contramão de direção, jogar lixo nas ruas, etc. Pensemos nas pequenas coisas, se não formos capazes de nos conter nas pequenas coisas nas grandes é que não seremos mesmo!

 

Comentários estão fechados.