Combate ao Mal

Combate ao Mal
Fiquei pensando nisto neste fim de semana (muitos me perguntariam se eu não tenho mais nada o que pensar, mas vou ignorar isto… rsrs).
 
Há um grande movimento em prol do combate ao mal. Mas aí começam as inconsistências. O que é o mal? Entenderam onde eu quero chegar? O que é mal para mim pode não ter a mesma conotação para outra pessoa (pode até ser mal para todo mundo, mas nunca na mesma intensidade).
 
Então alguns combatem um mal que não tem a mesma importância para outras pessoas. E aí começam as discussões sobre o que combater.
 
Bem. Para ser diferente disto tudo eu digo: NÃO VOU COMBATER NADA. E esta é a melhor forma de combater qualquer coisa ruim.
 
Vou explicar, calma! Sempre que eu me movimento em prol do combate ao mal fatalmente me misturo com ele. Ainda temos enraizado o conceito que para nos defender temos de atacar. E aí começa a disputa em prol do bem usando o mal.
 
Quantas vezes já vi religiosos brigando por causa de religião!!! Acho isto uma coisa extremamente contraditória (qualquer semelhança com as "Guerras Santas" ou a "Santa Inquisição" é mera coincidência). Eu pego uma boa causa e utilizo dos piores meios para que a MINHA boa causa tenha êxito.
 
É por isto que eu digo que a melhor forma de combater o mal é justamente não combater. Eu me recuso a me imbuir de alguma coisa ruim para evidenciar alguma coisa boa, senão tudo fica inviável.
 
Não precisamos resistir ao mal e nem revidar nada. O mal gera consequências por si só. Então pra que reagir (praticando, as vezes, as mesmas atitudes que condenamos)? O mais lógico é deixar que a vida tome as devidas atitudes para que não tenhamos nossa consciência maculada.
 
Todas as vezes que nos embrenhamos numa disputa para fazer valer o certo é bom sabermos que já iniciamos errado. O certo não precisa ser defendido. O certo não precisa ser exaltado.
 
Pensemos bem antes de combater aquilo que não precisa ser combatido.
 

Comentários estão fechados.